Reconheça sinais da surdez

Assim como em humanos, a perda auditiva em pets é um problema que devemos sempre ficar atentos. A surdez tanto em gato quanto cachorro pode se desenvolver gradativamente quando o animal ainda está crescendo ou já é idoso. Portanto, é preciso saber reconhecer sinais da surdez.

Se no seu dia a dia seu amigo não responde mais aos seus comandos, isso pode ser um sinal. Outro problema é ele estar miando ou latindo alto demais, não percebendo a chegada de outras pessoas na sua casa. Se for o caso, esse é o momento de ficar em alerta.

Entretanto, a perda de audição não deixa o seu pet menos capacitado para entender ordens e ter uma vida tranquila. Porém, é claro que será necessário ter uma atenção extra para eventuais doenças que a surdez pode trazer

Quais as causas da surdez em cachorros e gatos?

Doença como a otite, inflamação no ouvido que causa dor e incômodo, são um dos sinais mais comuns da surdez. Entretanto, alguns animais podem herdar a perda auditiva de seus parentes ou apresentar outras doenças relacionadas.

Causas comuns são infecção crônica causada por fungos, infecções virais e bactérias. Sendo assim, é fácil de entender que são diversas as causas para a perda auditiva dos pets.

Em cães com idade avançada, existe uma sensibilidade maior relacionada à audição, como no caso da Síndrome Cushing. Ela é causada por um tumor nas glândulas adrenais e tumor na hipófise.

Casos de queda ou trauma também podem afetar a audição do pet. Além disso, dependendo da gravidade, podem lesionar um nervo importante para a audição.

Gatos também podem nascer surdos ou desenvolverem surdez progressivamente durante a vida. Porém, é mais difícil detectar em felinos pois seus outros sentidos ficam muito mais aguçados.

É provável que, com a chegada da velhice, a chance do gato de perder a audição seja grande. Mas, alguns gatos que herdam o Gene W possuem mais predisposição para terem essa deficiência. Normalmente esses gatos são totalmente brancos e possuem olhos azuis.

Como identificar os sinais da surdez?

Em cachorros, a perda auditiva fica mais evidente no dia a dia. Os latidos tendem a ficar mais altos, assim como comportamento agressivo ou assustado quando o seu tutor o toca. Desobediência do chamado e falta de interação nos comandos também podem ser sintomas da surdez causada nos cães.

A maneira mais eficiente de descobrir se seu cachorro está com problema auditivo é realizar testes. Para isso, é preciso usar objetos que façam barulho e ver a reação dele ao fazer isso.

Já em gatos, é mais difícil diagnosticar o problema. Isso porque os felinos possuem os sentidos extremamente aguçados. Eles conseguem sobreviver tranquilamente apenas utilizando o olfato e a visão.

Para identificar o problema e notar sinais da surdez, é preciso observar o comportamento do seu pet na sua rotina. Perceber que o gato não vai em direção ao dono quando chega em casa, e se o miado estiver muito alto.

Se a surdez for em um único ouvido, frequentemente o felino irá virar a cabeça somente para o lado em que ouviu o ruído. Sendo assim, esse é um ótimo sinal.

Claro que esses são apenas formas de ficar alerta. Qualquer mudança no comportamento do seu pet deve gerar uma consulta em um veterinário de confiança. Ele vai descobrir a causa através de exames que confirmaram a surdez no cachorro ou gato.

Tratamentos para surdez em pet

O tratamento tanto para gatos quanto para cães é feito de acordo com o diagnóstico realizado. Isso porque cada situação precisa de medicamentos e abordagens diferentes.

Normalmente em filhotes, a surdez costuma ser temporária. Para começar, aguarde 21 dias e fique atento ao seu comportamento. Se ele apresentar alguns dos sintomas da surdez, leve-o a um médico veterinário de confiança.

No caso da Síndrome Cushing, causada em cães idosos, se diagnosticada rapidamente pode ter tratamento cirúrgico. Além disso, ela pode ter o tratamento acompanhado pela quimioterapia, se necessário.

Atualmente, não existe um tratamento específico para reverter a perda de audição. Entretanto, jamais se esqueça que seu amigo pode ter uma vida tranquila sem esse sentido. Apenas procure saber se ele não possui outra doença que o faça sentir dor.