Castração: deixa pets mais tranquilos?

Mesmo se você não tem um pet, com certeza já deve ter ouvido falar na castração, não é mesmo? E, se possuir um animalzinho, com certeza sabe que ela é importante para. Porém, muitos donos e não donos de pet ainda não sabem para que ela serve.

Então, nesse texto, você vai conhecer tudo sobre a castração, como quais são seus benefícios, como ela é feita, idade ideal, e mais. Portanto, confira a seguir.

Primeiramente, o que é castração? Ela é um processo cirúrgico considerado seguro para os animais. O objetivo desse procedimento é deixar o animal infértil, seja pela remoção dos testículos dos machos, ou do útero e ovários das fêmeas.

Dessa forma, o animal não vai mais conseguir se reproduzir. Porém, vai mais além. O processo também pode prevenir doenças hormonais nas fêmeas, como câncer de mama e piometra. Ela também pode ser chamada de esterilização.

Conheça os benefícios da castração

Atualmente, existem diversos benefícios comprovados em se realizar a castração do seu pet. Porém, o fator decisivo sempre será a redução de novas ninhadas de animais. Isso porque existem diversos animais abandonados pelas ruas, um dos principais problemas resolvidos com a castração.

Além disso, os valores gastos com medicações, ração e outros itens indispensáveis para os pets irão ser reduzidos em muito. E é claro que o problema do grande número de animais nas ruas ainda persiste, mesmo que você adote mais pets.

Em geral, as ONGs e outras entidades sempre estão lotadas com cães e gatos abandonados. Sendo assim, o ideal é castrar assim que a idade do animal permitir, principalmente se for uma fêmea.

Existe um mito de que é preciso esperar a fêmea dar a primeira cria antes de realizar a castração. Porém, como dito, é apenas um mito. Então, o ideal é realmente castrar antes de a fêmea entrar no primeiro período de cio.

Pets mais tranquilos

Além dos problemas que você viu acima, saiba que a castração também pode ajudar os seus pets a terem um comportamento melhor. Isso significa que cães e gatos se mostram mais tranquilos e calmos.

Essa mudança acontece por conta da falta de produção dos hormônios associados à necessidade de dominar o ambiente. Sendo assim, eles vão parar de marcar território, as fêmeas não entram mais no cio, e as brigas com outros animais praticamente acabam.

Por fim, a fêmea também recebe proteção contra algumas doenças. Conheça quais são elas no tópico a seguir.

A castração previne doenças das fêmeas

Muitas fêmeas podem sofrer com doenças perigosas e desconfortáveis. Entre elas, está o câncer de mama. Para complicar mais ainda, algumas pessoas utilizam anticoncepcionais injetáveis nelas.

Porém, estudos já comprovaram que o uso desse anticoncepcional é prejudicial para cães e gatos. Isso porque apenas uma aplicação já apresenta riscos do aparecimento de tumores pelo resto da vida do pet.

Então, a melhor forma de evitar o câncer de mama é com a castração, e nunca utilizar os anticoncepcionais injetáveis.

Outra doença preocupante é a Piometra. Ela ataca diretamente o útero das fêmeas, ou seja, aparece apenas em animais não castrados. Dessa forma, a única maneira de prevenir essa doença é com a castração.

Já no caso dos machos, evita possíveis tumores na próstata e testículos. Mas, os benefícios vão além. Eles vão parar de querer marcar território, e ainda não vão procurar brigas com outros machos para impor dominância.

Quando castrar o cão ou gato?

Um dos problemas na hora de castrar envolve a idade certa do animal. Mas, diversos especialistas indicam que o melhor momento é antes do primeiro cio. Isso serve tanto para os cães quanto para os gatos, fêmeas ou machos.

Esse prazo é ideal por conta de evitar a primeira carga de hormônios sexuais no animal. Dessa forma, é possível evitar o surgimento de eventuais tumores, além dos padrões desagradáveis de comportamento.

Para um melhor prazo, entenda que os machos podem ser castrados a partir dos 4 meses de idade. Já para as fêmeas, é preciso esperar um pouco mais, então o ideal é perto dos 6 meses.

Nessa fase da vida dos pets, eles já possuem idade suficiente para que os órgãos reprodutores estejam totalmente formados. Com isso, é possível castrar sem afetar outras condições de saúde.